Um novo tipo de crime surge agora no Brasil, inclusive com várias vítimas: É o sequestro pelo telefone. Integrantes de uma quadrilha telefonam para o escritório ou residência da pessoa- independente da sua classe social ou situação econômica afirmando que está com seu filho ou outro parente como refém. A partir de então, em meio a uma série de ameaças, identificando-se como integrantes de organizações criminosas – passam a exigir dinheiro ou senhas de cartões para créditos de telefones celulares. Caso isso aconteça com você, siga as seguintes orientações:

  • Desconfie sempre que receber uma ligação ameaçadora, dizendo que seu filho ou outro parente está em poder de bandidos.
  • Não se desespere, caso o bandido diga que está com seu filho ou algum parente, mande alguém contatar essa pessoa e saber como ela está. As quadrilhas procuram agir sempre durante o período diurno.
  • Procure manter-se calmo. Dialogue com o bandido o maior tempo possível, obtendo o máximo de informações. Enquanto isso, peça ajuda a outra pessoa para verificar a veracidade do fato ou como está o suposto ‘seqüestrado’, uma vez que este tipo de delito trata-se sempre de tentativa de extorsão.
  • Não siga as determinações dos bandidos. Ao receber o telefonema, procure a Polícia imediatamente.
  • Jamais efetue depósitos em dinheiro nas contas- correntes dos bancos que eles indicarem.
  • Os extorsionários procuram intimidá-lo usando sotaque carioca ou paulista, passando-se por integrantes do Comando Vermelho ou outras organizações criminosas. Pergunte detalhes sobre o ‘seqüestrado’ tipo: roupa que está usando, características físicas e peça para falar com a suposta vítima.
  • Não forneça os códigos existentes nos cartões para créditos de telefones celulares.
  • Se possível, mantenha um bina em seu telefone. Isto facilita a identificação da origem da chamada ameaçadora